Anúncios Shopping UOL

Analise do Poema brasileiro de Ferreira Gullar

Publicado por: Mariana Treska, em 18 junho, 2013

Em 1975, Ferreira Gullar publicou o livro de poesias “Dentro da noite veloz” que, tratando da realidade nacional, insere-se no auge da ditadura militar. Luft (s.d, p. 3) destaca que, por meio dessa obra, Gullar consegue a proeza de “abordar temáticas de cunho social sem cair na vala comum do texto panfletário”. A fim de realizar a análise a que se propõe o presente trabalho, destaca-se, em especial, o “Poema Brasileiro”.

Poema Brasileiro

No Piauí de cada 100 crianças que nascem
78 morrem antes de completar 8 anos de idade

No Piauí
de cada 100 crianças que nascem
78 morrem antes de completar 8 anos de idade

No Piauí
de cada 100 crianças
que nascem
78 morrem
antes
de completar
8 anos de idade

antes de completar 8 anos de idade
antes de completar 8 anos de idade
antes de completar 8 anos de idade
antes de completar 8 anos de idade

(GULLAR, 2010, p. 159)

A análise desse poema coloca-nos diante de um enunciado que pode ser entendido como uma notícia de jornal que, como tal, não é captada em toda a sua dimensão trágica.
Nesse aspecto, é valido afirmar que o eu poético que se enuncia coloca em destaque a automatização das notícias jornalísticas que, sendo mecanicamente reproduzidas e assimiladas, não são analisadas e criticadas em toda a sua profundidade.
O título, “Poema brasileiro”, permite diversas leituras. É possível elucidar, por
exemplo, o fato de que, apesar de o poema apontar o estado do Piauí como espaço central, há a formação do retrato do Brasil, em que crianças morrem sem que perguntemos o porquê e sem que seja ofertada uma real importância a tal fato.
Há que se destacar, ainda, outro aspecto que é extremamente emblemático nesse poema, o uso da linguagem. Não há como se omitir de observar o modo como o poeta se apropria da linguagem de um modo singular a fim de evidenciar algo que, com uma linguagem comum/corriqueira não seria percebido em toda a sua cruel profundidade.
Nesse aspecto, coloca-se em evidência um conceito formulado pelos Formalistas Russos, a “Literalidade” de um texto. Para esses teóricos, o texto literário é dotado de uma literalidade que o singulariza. Esta literalidade surge, por sua vez, a partir do momento em que o uso específico da linguagem gera o “estranhamento”. Escusando-se de se pensar as limitações das formulações desses teóricos, é válido observar como o fazer poético deste poema consegue apoderar-se de um uso exclusivo da linguagem que permite um estranhamento, chamando atenção do leitor, diferente do que normalmente se dá com uma notícia de jornal.
Observa-se, desse modo, como a fragmentação da notícia, cria uma nova pausa na leitura e, assim, vai delineando para o leitor um novo ritmo que permite que se oferte uma específica atenção em cada passagem a ser destacada. Trata-se, portanto, de um trabalho de segmentação que, partindo do todo em direção à parte, destaca elementos que passam a ser analisados criticamente a partir da formação de um conjunto que já não é mais o mesmo do início da leitura.
Pode-se aferir, assim, que a ambição do poeta não é a de noticiar, mas produzir uma denúncia, tanto no que se refere ao descaso das produções jornalísticas quanto ao drama que se coloca em questão, a morte de muitas crianças antes de completarem oito anos de idade.

By Milena Guimarães Andrade Tanure in FERREIRA GULLAR: um fazer poético expressivamente social.

Artigos relacionados

Tags: , , , , , ,

Switch to our mobile site